segunda, 20 de janeiro de 2020

GERAL

Venezuelanas com crianças pedem ajuda na porta do Fórum Geral da Capital

13/01/20 15:09

No final da tarde da última sexta-feira (10), duas venezuelanas com papelão na mão e segurando suas crianças, com apenas meses de vida, conclamavam por ajuda em frente ao novo Fórum Geral do Poder Judiciário do Estado de Rondônia e aos fundos da 17º Base de Infantaria de Selva do Exército brasileiro, localizado no cruzamento das Avenidas Pinheiro Machado e Gonçalves Dias, zona Central de Porto Velho (RO).

As venezuelanas que correram ao perceber a nossa chegada ao local, só falaram com a equipe do mapping.com.br  depois de insistirmos em fazer a comunicação social sem identificá-las. Em poucas palavras, disseram que desejam trabalho e emprego em Porto Velho. Mostraram receio ao comentar sobre a crise política, econômica e jurídica na Venezuela. Em seguida essas mulheres solicitaram da nossa equipe, o fim das perguntas.

Os comerciantes deste setor da capital rondoniense, nos informaram que nessas duas primeiras semanas de 2020, ambas as venezuelanas estão todos os dias neste semáforo. Empresários e funcionários de estabelecimentos comerciais desta localidade que não quiseram também se identificar, pediram solução para os casos dos estrangeiros. Pois, na opinião da maioria dos empreendedores, Porto Velho é uma cidade próspera e os poderes devem sanar essa problemática que assola o município desde o ano passado.

O Estatuto do Estrangeiro e a Lei de Migração são competências preponderantes dos poderes Executivo e Judiciário. Sobretudo, a sociedade portovelhense requer ordem e progresso em 2020 por parte das autoridades de Rondônia.

 

Fonte

mapping.com.br | Maique Pinto



Categorias: GERAL


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?