terça, 10 de dezembro de 2019

POLÍCIA

Só a Polícia Federal poderia conter a venda de casas do Programa Minha Casa Minha Vida

02/12/19 19:25

Porto Velho, RO – Apesar de bem-sucedida, a última intervenção das forças de segurança do Estado numa seleta do Residencial Orgulho do Madeira, Zona Leste de Porto Velho, não foi o suficiente para acabar de vez com a circulação de integrantes de facções atual na Capital, antes dominada totalmente por quadrilhas de ladrões e narcotraficantes.

De acordo com informações prestadas a este site de notícias por moradores expulsos de seus imóveis e obrigados a irem para casas de parentes em bairros distante, segundo eles, ‘os bandidos não agem apenas com venda de drogas, roubos de veículos e receptação de produtos’. Há grupos especializados em intermediar a venda e aluguel dos apartamentos através de Internet e grupos de relacionamentos dentro do residencial.

Segundo os relatos repassados ao CORREIO DE NOTÍCIA, em reunião de uma Associação de Moradores do Bairro Jardim Santana, no domingo (1/12), dezenas de famílias que ainda não puderam retornar as residências, é porque tiveram os imóveis tomados pelos chefes das facções’. Segundo eles, as casas teriam sidos comercializada por até R$ 20 mil, enquanto outras o aluguel é cobrado entre R$ 300 e R$ 350, adiantou a fonte ligada a uma família expulsa do local.

Imagem Ilustrativa

Pelo menos, cerca de 50 famílias teriam tido seus imóveis vendidos e/ou alugados, revelaram os familiares de pessoas que foram obrigadas a migrar para antigos endereços onde pagavam aluguel ou foram obrigados a morar de favor em casas de amigos e parentes solidários com a situação.

De acordo com as informações, nos demais residenciais do programa habitacional ‘Minha Casa Minha Vida’ do Governo Federal em parceria com o governo do Estado e a Prefeitura de Porto Velho, também a venda ilegal dos imóveis, segundo a fonte, o assunto ‘tornou-se recorrente e, é precisa da intervenção imediata da Polícia Federal’, ressaltou um líder de bairro presente na reunião do último domingo 1º, em local não revelado na Zona Leste.

Casos idênticos de venda e aluguel de imóveis do Minha Casa Minha Vida, além do conjunto Orgulho do Madeira, segundo a mesma fonte, ‘vem ocorrendo no Cristal da Calama (Zona Leste), Morar Melhor e no Areia Branca (Zona Sul). Os grupos que atuam na região, ao que parece, ‘não estão nenhum pouco preocupados e agiriam à luz do dia e até mesmo através de anúncios no OLX’.

No Cristal da Calama, segundo relatos de um morador ligado à Associação de Moradores da Primeira Etapa do residencial, ‘o local de maior concentração de imóveis alugados ou vendidos situa-se ao longo da Avenida Calama, a principal via de acesso’. Além dessa via, já há notícias de que na segunda etapa beneficiários por causa da distância, já estariam vendendo os imóveis.

No final da semana passada, a reportagem esteve na Coordenadoria de Habitação da Secretaria de Estado da Assistência Social (SEAS), para falar com o responsável pelo sorteio das casas no Cristal da Calama, no entanto fomos informados que, o Coordenador do Programa Minha Casa Minha Vida, José Gadelha, estava numa reunião no Palácio do Governo. Já na Prefeitura, ninguém quis falar sobre o assunto e pediram para agendar uma audiência com o novo titular da SEMUR (Secretaria de Urbanismo e Regularização Fundiária).

Imagem Ilustrativa

 

 

Fonte

da Redação/CNR | Por Xico Nery



Categorias: POLÍCIA


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?