terça, 10 de dezembro de 2019

GERAL

Ponte pode desabar e deixar duas cidades isoladas

02/12/19 16:41

Sobre o rio Araras, na BR-425, a ponte tem sua estrutura comprometida e depende de manutenção urgente.

A ponte sobre o rio Araras, na BR-425, corre riscos de desabar a qualquer momento e pode deixar as cidades de Guajará Mirim e Nova Mamoré isoladas. O tráfego de veículos está comprometido por questão de segurança. Sobre a ponte, motoristas reduzem a velocidade porque sabem que é preciso manter a cautela, por conta dos buracos no meio da estrutura.

Nos ônibus, os passageiros torcem para que a ultrapassagem do percurso seja feita em segurança. Mas a insegurança não está apenas nos buracos. Vigas e tábuas soltas também contribuem para que a viagem seja tensa. Na semana passada,  moradores protestaram, reivindicando solução.

A cobrança por solução é feita diretamente ao Dnit, já que a ponte sobre o rio Araras, na BR-425, está em uma rodovia federal. Porém, desde que o órgão no estado sofreu intervenção, a superintendência do Dnit no Amazonas é que responde pelas decisões em Rondônia. A Câmara de Vereadores de Guajará Mirim já enviou protocolos, inclusive ao Dnit em Brasília, porém não houve respostas.

Caso  não haja uma solução, cerca de 74 mil pessoas que vivem em Guajará Mirim e Nova Mamoré podem ficar isoladas. Um desvio em caso de desastre, como já ocorreu, pode prolongar a viagem.O vereador Agostinho Figueiredo, de Guajará Mirim, já denunciou o caso ao Dnit, e o senador Acir Gurgacz também já cobrou uma solução definitiva para o problema junto ao Dnit. O acesso a esses dois municípios ainda é feito pela ponte do trem da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, construída no início do século XX.

Fonte

Diário da Amazônia



Categorias: GERAL


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?