segunda, 17 de fevereiro de 2020

GREVE

Motoristas e cobradores continuam sem receber seus Salários

21/01/20 07:15

Porto Velho, RO – A situação dos funcionários do Consórcio SIM continua indefinida. A empresa, segundo motoristas e cobradores, ‘continuam sem receber os salários atrasados e não há previsão, nem mesmo para a entrega da cesta de alimentos e/ou tickets alimentação’.

Por outro lado, os trabalhadores, que estiveram em greve por mais de uma semana, informaram que o retorno ao trabalho aconteceu em virtude de uma decisão judicial que ameaçou o Sindicato da categoria a pagar multa diária de R$ 100 mil por dia parado.

Diante da decisão judicial, o retorno ao trabalho, independentemente do Sindicato – que havia decidido pelo prolongamento da greve por tempo indeterminado -, os trabalhadores foram obrigados a retornar ao trabalho já na sexta-feira 18.

De acordo com a categoria, ‘a situação não é diferente da enfrentada com as empresas Três Marias e Rio Madeira, quando o ex-prefeito Mauro Nazif extinguiu, por caducidade, o contrato da época’.

Uma fonte sindical revelou que, todavia, ‘a Justiça ao que parece não teria levado em conta ao atraso nos salários nem o descumprimento, pelo Consorcio SIM, o descumprimento de acordos já selados com aval do próprio Tribunal do Trabalho quanto aos salários e benefícios acordados nos Dissídios anteriores’.

Os enfrentamentos entre trabalhadores do transporte coletivo urbano e o Consórcio SIM vem se arrastando por longo período de contestação por parte da categoria. A situação, segundo informações, de um lado motoristas e cobradores com salários atrasados, de outro, a empresa que alega passar dificuldades financeiras para pagar os salários e os benefícios aos seus empregados.

Sem receber os salários atrasados, trabalhadores da empresa de ônibus informaram nesta quarta-feira 20, ‘que uma nova greve não estaria descartada aliada a um novo protesto, como advertência’.

O atraso no pagamento salarial e ticket alimentação, além de outros benefícios, de acordo com dirigentes sindicais, ‘tem sido a tônica, desde 2017, para que motoristas e cobradores paralisem os serviços’. Os trabalhadores alegam, no entanto, que não foram informados se a empresa recebeu do TRT 14ª Região RO/AC qualquer notificação com prazo para quitar os compromissos.

A maioria dos trabalhadores disseram ao CORREIO DE NOTÍCIA que, os juízes obriguem a empresa (Amazontur Transporte e Turismo, além de fazer o adiantamento de um mês do salário, ao menos o pagamento de um dos dois tickets atrasados. Segundo motoristas e cobradores, ‘até hoje, sinalizou.

 

Fonte

Por Xico Nery 



Categorias: GERAL


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?