Itália tem província quase ‘imune’ ao coronavírus na zona mais afetada e ninguém sabe razão

Em 30 de março, a província italiana de Ferrara registrou 307 infecções pelo novo coronavírus, enquanto sua região de Emilia-Romagna contabilizou mais de 13 mil casos.

A anomalia da província, que se encontra em pleno epicentro da pandemia da COVID-19 na Itália, não deixa de surpreender pelo número muito baixo de infecções em comparação com outras do norte da Itália. Ninguém sabe por que esta província está praticamente “imune” à doença, que já matou milhares de pessoas no mundo.

O líder da equipe de resposta ao coronavírus na região de Emilia-Romagna, Sergio Venturi, não duvida que “evidentemente haja uma razão”, mas, por enquanto, só há suposições.

Venturi relembrou que a província de Ferrara foi uma zona atingida por malária e talassemia, uma doença hereditária do sangue que afeta a produção de hemoglobina e é observada em residentes de países mediterrânicos, escreve o jornal italiano Il Messaggero.

Qualquer que seja o motivo da incomum “resistência natural” dos residentes de Ferrara diante do novo coronavírus, as autoridades locais irão tentar descobrir a que realmente se deve esta resistência quando a atual situação de emergência terminar.

×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?
%d blogueiros gostam disto: