Equipes da Força-Tarefa embarcam rumo a Guajará-Mirim,Ro para auxiliar município no combate à covid-19

Comitiva da saúde embarcaram no avião do Corpo de Bombeiros, na tarde de ontem (20), rumo ao município da Pérola do Mamoré.

O governo de Rondônia junto com a Secretaria estadual de saúde (Sesau), montaram uma Força-Tarefa para ajudar o município de Guajará-Mirim, que apresenta elevado índice de óbitos por coronavírus em Rondônia em relação ao percentual populacional, sendo 18 registrados de acordo com o boletim 65, uma comitiva embarcou no avião do Corpo de Bombeiros, na tarde de ontem (20), rumo ao município da Pérola do Mamoré.

Profissionais da Sesau se reunem com técnicos da atenção básica de Guajará- Mirim

“Essa força-tarefa do Governo de Rondônia tem o objetivo de unir forças e pensar na população.Evitar que as pessoas continuem padecendo. Viemos para dar socorro e estamos aqui com um grupo grande, e ainda estão chegando mais duas equipes da Agevisa (Agência Estadual de Vigilância em Saúde), Sesau e Defesa Civil.”Fernando Máximo, que liderou a comitiva.

A Sesau elaborou no mês de março os Planos de Contingência Municipais para cada um dos 52 municípios de Rondônia, orientando sobre as medidas que deveriam adotar no enfrentamento à Covid-19. Entre as medidas, a ampla testagem da população. De acordo com Fernando Máximo, este foi um dos principais pontos detectados que não estão sendo cumpridos pelos municípios. “Há um baixo indicie de diagnóstico da população. O governo enviou teste rápidos e, hoje, trouxermos mais.  Nós detectamos que não foram todos utilizados. Assim como o baixo número de coletas de amostras do município que não chegam ao Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia). É preciso fazer mais testes. O segundo ponto é a falta de sanitização de ambientes públicos, onde há muito movimento, e isso é importante fazer também, além do controle no isolamento social”.

Também foi doado um manequim pela deputada federal Mariana Federal, para utilização nos treinamentos dos profissionais. ela fez parte da comitiva de equipe na embarcação.

Durante uma semana, a equipe vai permanecer no município para fazer os treinamentos com os profissionais da atenção básica. “A primeira coisa que estamos fazendo é ouvir os profissionais que atuam aqui, elencar os vários problemas que eles estão tendo, e trazer a proposta para a atenção básica e um treinamento com esses médicos e enfermeiros  para mostrar como fazer o manuseio adequado de pacientes graves. O mais importante de tudo é criar na atenção básica um sistema de monitoramento pra fazer com que esses pacientes não se agravem”.

FONTE: SECOM/RO

Deixe uma resposta

×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?
%d blogueiros gostam disto: