segunda, 20 de janeiro de 2020

POLÍCIA

Delegada defende parceria entre as Polícias Civil e Militar no enfrentamento da criminalidade

12/12/19 18:14

Porto Velho, RO – Em virtude do crescente aumento de ocorrências policiais, principalmente, nas zonas periféricas da cidade, vários delegados de Polícia Civil apelam por uma participação entre as Polícias Civil, Militar e a comunidade no combate da criminalidade na periferia da cidade.

O principal objetivo, segundo expressou a delegada Keith Mota, em entrevista nesta quarta-feira (11), seria “obter o apoio e participação da população nas ações da Polícia no combate à criminalidade”.

 Esse pensamento, de acordo com comunitários das zonas Leste e Sul. Segundo a presidente da Associação Beneficente de Voluntários e Amigos do Bairro Mariana (ABVAM), Irmã Cleonice, ‘já era tempo e a hora desses apelos ter sido feitos por alguém do poder público’.

Outra liderança que concorda com a iniciativa, atribuídos à Policia Civil é a presidente da Associação de Ação Popular dos Hortifrutigranjeiros da União (AAPIHGU), Gabriela Camargo, 46. Segundo ela, ‘há tempos que a Polícia Militar inserida nos Conselhos Comunitários e agora, com a chegada da Polícia Civil, os cidadãos estarão mais seguros em suas residências’.

Cleonice e Gabriela, conforme expressaram ao CORREIO DE NOTÍCIA, ‘estão cientes da importância das polícias nas comunidades por conta do aumento de violência em assaltos, arrombamentos, homicídios e atentados às mulheres e crianças, além de jovens e idosos’.

Sob a ótica do governo do Estado, desde a criação dos Conselhos de Segurança nas comunidades, os índices de violência caíram, no entanto, aqueda foi satisfatória. Principalmente onde atuam os chacareiros do Jardim Santana, Socialista, Estrada dos Periquitos, Ulysses Guimarães, Marco Freire e Airton Sena, na Zona Leste. Na Zona Sul, segundo o presidente da Associação dos Agricultores Familiares do Assentamento Vida Nova (ASSAFAM), Ivo Neves Ferraz, ‘o policiamento ostensivo é a solução para reduzir a atuação dos marginais’.

De acordo com Gabriela Camargo, presidente da AAPIHGU – entidade credenciada junto ao Governo Federal através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da EMATER, CONAB e SESC Mesa Brasil -, ‘de modo geral, a população precisa da Polícia para obter a segurança e a paz necessária’, disse.

Fonte

da Redação/CNR | Por Xico Nery 



Categorias: POLÍCIA


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?