sábado, 04 de abril de 2020

Justiça histórica

27/02/20 08:49

Cynthia Erivo stars as Harriet Tubman in HARRIET, a Focus Features release.
Credit: Glen Wilson / Focus Features

Por incrível que pareça, ainda há aqueles que argumentem que o chamado “empoderamento” feminino ou a consciência negra são efêmeros ou exageros do politicamente correto. O filme “Harriet”, que teve duas indicações ao Oscar (Melhor Atriz, para Cynthia Erivo; e Melhor Canção Original), mostra como a discussão do papel da mulher negra na sociedade é essencial.

O filme conta a história de Harriet Tubman, ativista política que, durante a Guerra Civil americana, ajudou escravos a fugirem do Sul dos Estados Unidos, após ela mesma ter, em 1849, escapado de uma fazenda, deixando para trás marido, pais e irmãos. Sua mensagem de que a liberdade precisava ser conquistada com ações práticas foi fundamental.

Enquanto muitos negros que já haviam nascido livres e brancos abolicionistas defendiam soluções jurídicas ou a guerra civil, Harriet argumentava que cada minuto que um negro estivesse vivendo na escravidão era uma vergonha para a humanidade. Assim, participou de inúmeras ações de fuga, dando liberdade a mais de 700 escravos negros.

Sua presença carismática, misticismo e fé inabalável na construção de um mundo melhor a levaram a liderar forças militares contra os exércitos escravocratas do Sul dos EUA. Recontar a sua trajetória não é modismo. É uma forma da historiografia ocidental branca colocar cada um em seu lugar, dentro de uma perspectiva que respeite a diversidade humana.

  • Por Oscar D’Ambrosio 

 



DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
PUBLICIDADE
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?