sábado, 28 de março de 2020

Desacertos existenciais

18/03/20 20:37

Quais são as fronteiras entre limite e fracasso? A ideia de ser um vitorioso ou um derrotado se faz onipresente em muitas das conversas contemporâneas, sem que se saiba exatamente o que isso significa, já que o conceito de ser bem ou mal- sucedido é muito relativo e depende dos valores que cada um tem do mundo.

O filme “Standing Up, Falling Down” trata desse tema de uma maneira exemplar, misturando drama e humor em doses certas. De um lado, temos Ben Schwartz interpretando um candidato a comediante stand up que, na faixa dos 30 anos, após fracassar em Los Angeles, volta para a casa dos pais em Long Island. Tenta então se reconectar com o pai, a irmã e com um amor que abandonou em busca de uma carreira que não decolou.

Perdido de si mesmo e do mundo, numa noitada em um bar, o protagonista encontra o personagem interpretado com uma admirável entrega por Billy Cristal, um médico dermatologista que ambicionava ser cirurgião e que sobrevive, com um humor ácido e muita bebida, a ter perdido duas esposas (uma depressiva suicida e outra vitimada por câncer).

O dialogo entre os dois se dá justamente pela dor. Mas talvez o primeiro tenha mais forças para recomeçar, inclusive quando começa a receber dicas de que ironizar a própria vida talvez seja o melhor caminho para desenvolver sua travada carreira de humorista. As conversas afiadas e os desencontros de ambos com a existência dão o tom de uma comédia que pode fazer chorar.

  • Por Oscar D’Ambrosio



DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
PUBLICIDADE
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?