sábado, 28 de março de 2020

Ascensão do neonazismo

12/03/20 07:51

Imagine um filme que parece tratar dos numerosos conflitos de um casal entre eles e com a sociedade por terem apenas 15 anos e terem gerado um filho. E pense esse cenário aumentado pelo fato de o futuro pai se envolver com um grupo neonazista que odeia a comunidade de residentes da Somália que habita o mesmo bairro.

É esse caldeirão que o filme finlandês “Hölmö nuori sydän” (“Estúpido coração jovem”) retrata. A diretora Selma Vilhunen consegue cruzar essas situações com talento e conta com a excelente atuação de Jere Ristseppä, no papel do rapaz perdido em um mundo que não consegue entender, e Rosa Honkonen, que vivencia ser menina e mãe com intensidade.

O filme foi indicado pelo país para concorrer ao Oscar 2020 de melhor Filme Estrangeiro com toda razão, pois discute diversos fatores essenciais do mundo contemporâneo, como a imigração de uma maneira crua. O ponto mais impressionante e digno de debate é como o adolescente vai se aproximando de uma visão autoritária do mundo.

Perante as dificuldades cotidianas, o casal se desencontra. A caminhada da adolescência de músicas e esportes para a responsabilidade de formar uma família gera inseguranças. E os ideais de racismo e nacionalismo preenchem essa lacuna no menino. Mesmo que ele sinta que está equivocado, a necessidade de pertencer a um grupo se sobrepõe. E todos sofrem.

  • Por Oscar D’Ambrosio



DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
PUBLICIDADE
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?