quarta, 08 de abril de 2020

ECONOMIA

Aumenta número de comerciantes que aceitam Bitcoin

21/02/20 14:46

Não é apenas uma tendência. O mercado das criptomoedas já tem mais de uma década e, se a adoção é sinônimo de maturidade, então é óbvio que as grandes marcas já perceberam que a Bitcoin não serve apenas como um investimento – pode ser utilizada também como moeda de troca para fazer compras em um número cada vez maior de lojas dentro e fora do Brasil.

Em 2019 o número de varejistas que aceitam Bitcoin em todo o mundo subiu 13%, para quase 16.000 lojas, de acordo com o CoinMap. O mesmo website indica ainda que, no Brasil, já existem mais de 300 locais em que já é possível pagar com criptomoedas, um número que tende a crescer rapidamente, visto que cada vez mais as grandes marcas estão a aderir a essa forma de pagamento.

Marcas populares já aceitam criptomoedas

Na França espera-se que 25.000 varejistas comecem a aceitar Bitcoin em 2020, estando entre eles grandes marcas como a Sephora, de cosméticos, e a Decathlon, de materiais esportivos. Essas são duas das grandes empresas que já se mostraram favoráveis à aceitação de criptomoedas, mas há muitas mais, que aos poucos estão a dar força a uma nova Economia.

O Burger King foi uma das últimas cadeias a adicionar essa forma de pagamento, em parceria com o Cryptobuyer, companhia que facilita pagamentos com criptomoedas. Mais do que Bitcoin, são aceitos também Ethereum, Litecoin ou Dash, entre outras. A iniciativa arrancou na Venezuela, onde irá se expandir a 40 restaurantes, mas é esperado que chegue também a outros países da América Latina.

Anteriormente já muitas outras marcas de renome tinham começado a aceitar essa forma de pagamento cada vez mais popular. A Starbucks foi uma das primeiras a aderir, mas restaurantes como o KFC, com uma iniciativa no Canadá, onde vendeu o “Bitcoin Bucket” a troco da famosa criptomoeda, ou a Subway, também já aceitaram por algumas ocasiões essa nova forma de pagamento, quer pela conveniência, quer pela natural atenção que o tema recebe.

Mas a lista não fica por aqui. Empresas de telecomunicações como a AT&T, nos Estados Unidos ou companhias aéreas como a Norwegian Air aceitam ou já apresentaram planos para vir a aceitar criptomoedas no futuro.

Além das lojas físicas, há ainda todo um ecossistema digital que favorece, naturalmente, esses pagamentos, com milhares de empresas a aceitarem Bitcoin e outras moedas nas suas plataformas online. Nesse campo, a Microsoft encabeça uma lista de centenas de empresas que não só aceitam criptomoedas, como também apoiam essa tecnologia, nomeadamente no desenvolvimento de projetos Blockchain.

Aceitação pode acelerar em 2020

Todos esses exemplos poderão ser apenas uma amostra daquilo que esses tipos de pagamentos poderão alcançar. Em 2020 a adoção das criptomoedas como meio de pagamento poderá mesmo ser acelerada.

Não só muitas marcas, como vimos, já anunciaram que vão aceitar criptomoedas como forma de pagamento, como também há uma subida no preço da Bitcoin que acaba por estimular esse mercado. O preço da Bitcoin já subiu mais de 30% em 2020, o que chama a atenção de novos investidores, credibilizando a tecnologia e gerando o interesse das marcas.

Fonte

Marcela Lima | Criptofy



Categorias: ECONOMIA


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?