sexta, 15 de novembro de 2019

Bancada amazônica exige asfaltamento do meião da BR-319

25/06/19 15:24

A chave para a imagem

Carlos Sperança*

A Amazônia é hoje um dos assuntos que mais preocupam a humanidade e tudo que se refere a ela reverbera em dimensões assombrosas. É o mesmo grau de preocupação que cerca o problema dos refugiados, as guerras armadas em curso, o conflito comercial EUA-China arruinando a economia mundial e a polarização que paralisa o debate, criando impasses.
Um dos problemas do Brasil é sua péssima imagem no exterior. O governo é descrito como de “extrema-direita”, como se o país vivesse uma ditadura, quando o partido do presidente Bolsonaro é social-liberal e os três poderes funcionam regularmente, como em qualquer democracia.
Apesar dos bandos radicais que se ofendem em redes sociais, a população se manifesta nas ruas sem sofrer ataques de paramilitares e a imprensa não sofre censura. Sendo assim onde está o problema? O nó a ser desatado para melhorar a imagem do Brasil é tratar melhor a Amazônia.
A região é o eixo das relações entre o Brasil e o mundo, mas as decisões governamentais aparecem lá fora como destinadas a prejudicar a floresta, as águas e os povos amazônicos. É preciso pensar melhor sobre como a região é tratada e positivar as ações. Sem esse cuidado a imagem do Brasil continuará ruim, afastando investidores e assustando turistas.
……………………………………………….

Nova rodoviária
Porto Velho esta cada vez mais distante da construção do seu novo terminal rodoviário que teve o pontapé inicial ainda na administração do prefeito petista Roberto Sobrinho, sobrando esta iniciativa apenas às estacas do projeto que foi deixado de lado pelo sucessor Mauro Nazif (PSB) e que na gestão do atual prefeito Hildon Chaves (PSDB) emperrou de vez.

Um grande vodu
Deve existir um grande vodu, uma baita bruxaria contra a nova rodoviária. Vejam que até o então governador Confucio Moura, eficiente administrador, puxou para si a responsabilidade, chegou a elaborar projeto futurista, conjugando o que havia de melhor nos terminais de Cuiabá e Rio Branco e acabou naufragando na tentativa, jogando o abacaxi para o prefeito Chaves.

As parcerias
O governo brasileiro fala em parcerias bem sucedidas contra o crime organizado com os países vizinhos, grandes produtores de maconha e cocaína e que inundam o mercado brasileiro com narcóticos, transformando Rondônia numa monumental Ceasa de distribuição de drogas para o sul maravilha. No entanto, o que se vê são parcerias fracassadas, já que as autoridades brasileiras só conseguem enxugar gelo.

Solução rápida
A bancada amazônica exige uma solução rápida para o asfaltamento do chamado “meião” da BR -319, entre Porto Velho e Manaus, num trecho que alcança 400 quilômetros. Neste sentido, deputados federais e senadores, além dos governadores, esperam acertar tudo através de uma medida provisória a ser editada pelo presidente Jair Bolsonaro que deve visitar a região amazônica no mês que vem.

Para o Natal
Que fique claro e não haja duvidas, de que o que o Dnit anunciou foi à conclusão da concretagem da Ponte do Abunã, para este final de junho. O termino da obra com os aterros de acesso, obras de arte e demais particularidades ficam para dezembro, se as verbas forem liberadas no seu devido tempo pelas esferas federais. De qualquer forma, comparada com a ponte de Porto Velho, teve grande celeridade.

Via Direta
*** O combate aos servidores fantasmas começou no governo de Rondônia com o funcionamento do ponto eletrônico *** Também no Acre foi adotado o controle presencial. Novos tempos *** O desafio agora é controlar as fantasmolândias nas casas legislativas aonde a coisa rola mais frouxa *** Com a intensificação das queimadas na região de Porto Velho as doenças respiratórias estão vitaminando o caixa das farmácias *** Os comerciantes estão urrando com o sumiço do dinheiro na praça…

Por Carlos Sperança*

*Carlos Sperança é Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.



DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
PUBLICIDADE
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?