domingo, 15 de setembro de 2019

GERAL

Fórum Amazônia + 21 é lançado em Porto Velho

10/09/19 16:09

Na terça-feira (10) a prefeitura de Porto Velho lançou o Fórum da Amazônia 21  projeto que envolve ciência, pesquisa e inovação e um diálogo permanente sobre negócios sustentáveis para Amazônia. O Fórum que está programado para o próximo ano foi apresentado oficialmente ontem a sociedade da Capital no Museu Marechal Rondon, localizado na Estrada do Santo Antônio na e em outubro também será lançado em Brasília e São Paulo.

A Expedição Amazônia 21 é um ciclo de formação pessoal e acadêmico oferecido pela da rede de jovens membros da Academia Amazônia Ensina. Tem como principal propósito gerar e disseminar conhecimento sobre a Amazônia no contexto do debate econômico e ecológico do século XXI. O Fórum visa contribuir para a formação de jovens e adultos e conscientizar a proposta do desenvolvimento econômico e conservação do meio ambiente.

Através de aulas aulas especiais, apresentações técnicas e institucionais, visitas a sítios de pesquisa e comunidades tradicionais, será disseminados temas sobre Serviços Ecossistêmicos da Amazônia, Economia Ecológica, Economia Ecológica, Populações Ribeirinhas e Indígenas, Biotecnologia e Desenvolvimento Econômico na Amazônia,  Papel das Florestas nas Mudanças Climáticas entre outras.

De acordo com o Prefeito Hildon Chaves a ação surgiu para que todos os olhares sejam voltados ao estado e a capital. “Porto Velho possui uma posição estratégica, precisamos assumir um certo protagonismo. Chegou a hora de participar de processos de criação de negócios  sustentáveis. Estamos convidando o mundo para conhecer Porto Velho pois o município ainda não tem a visibilidade que merece”, pontou o Prefeito.

Marcelo Tomé é o Presidente da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho  destaca que o projeto  Amazônia 21 surgiu através da identificação da Agência de Desenvolvimento e  Prefeito Hildon Chaves de posicionar Porto Velho como um hub de inovação pesquisando oportunidades de negócios sustentável para a Amazônia. Promovendo novas cadeias produtivas, novos negócios, uso racional de sustentável dos insumos que tem na floresta e a inclusão das pessoas no processo, para que todos participem do ciclo de prosperidade gerando emprego e preservação.

“Não há preservação sem desenvolvimento econômico e com esse modelo propomos encontrar novos caminhos para que a gente consiga desenvolver nossa região preservando a floresta”, finalizou Marcelo.

Durante o evento também foi lançado o Selo Comemorativo Amazônia + 21.

Fonte

Por Larina Rosa



Categorias: GERAL


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá!

Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?