quinta, 24 de outubro de 2019

LITERATURA

O Dia do Escritor e exemplos de profissionais na área

25/07/19 16:27

No ano de 1960 era oficializado pelo Ministro da Educação à época, Pedro Paulo Penido, que a data 25 de Julho seria dedicada a enaltecer aqueles que usavam seu tempo para às Letras. Jorge amado foi um dos colaboradores desta data comemorativa, junto com João Peregrino Junior. A ideia da oficialização do Dia do escritor surgiu depois da primeira edição do Festival do Escritor Brasileiro, que foi um sucesso na época, e contribuiu para o surgimento desta comemoração que trata da importância do profissional em letras, que infelizmente, não tem sua relevância muito conhecida.

A literatura brasileira tem pouco mais de quinhentos anos e se comparada à literatura de outros países, a nossa ainda é jovem, porem não deixa de ser interessante e rica em conteúdo. O Brasil possui escritores consagrados, muitos deles conhecidos mundialmente, como é o caso de Machado de Assis, considerado o pai da literatura nacional, que teve sua obra mais famosa (Dom Casmurro) traduzida para mais de 15 línguas, de acordo com a Academia de Letras do Brasil.

Clarisse Lispector é considerada a musa da literatura brasileira, e consagrou-se com suas obras de romances psicológicos. De suas 33 obras 21 foram traduzidas para outras línguas e lançadas em outros países, Clarisse é a brasileira com mais livros vendidos e traduzidos lá fora.

A literatura atual também vem ganhando cada vez mais destaque nacional e internacional, com o jovem Raphael Montes de 29 anos. Raphael tem apenas 5 obras publicadas tendo todos sido um sucesso em vendas e critica. Sua maior obra é seu primeiro livro ‘Suicidas’ que teve os direitos de tradução comprado por 22 países, ganhando resenhas em jornais americanos e eleito o livro do mês por uma editora canadense. Ao total de suas obras o escritor já teve 90 mil livros vendidos no país, conforme dados fornecidos em seu site.

Dados fornecidos pela plataforma de pesquisa Retratos da leitura no Brasil – RLB mostram que o brasileiro lê em media apenas 3 livros por mês  e cerca de 38% da população nunca comprou ou leu um livro. Muita dessa influencia na falta de leitura esta na formula de educação do próprio país e na alta taxa de analfabetismo. A melhor maneira que cada cidadão pode fazer para mudar estes índices é criar o habito de leitura desde a infância para mudar o quadro social de desenvolvimento educacional

Fonte

Redação/CNR



Categorias: LITERATURA


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?