domingo, 18 de agosto de 2019

GREVE

Com salários atrasados e benefícios retidos, cobradores e motoristas cruzam os braços em Candeias do Jamari

19/07/19 12:07

Candeias do Jamari, RO – Com três meses de salários atrasados e outros benefícios negados, cobradores e motoristas da Empresa Metropolitana de Transportes,  paralisaram suas atividades na manha dessa sexta-feira, 19. Segundo o comando local da categoria, ‘cruzaremos os braços por tempo indeterminado até que a empresa pague nossos salários’.

Os trabalhadores da Metropolitana reivindicam salários não pagos por um período de 90 dias, além de benefícios acordados na Justiça com intermediação do Sindicato da categoria. Ocorre que ‘a diretiva do SITETUPERON viria fazendo  vista grossa com a não pressão contra a empresa para botar ao menos os salários em dia’, afirmam grevistas.

A Empresa Metropolitana é a concessionária das linhas Porto Velho – Candeias – Porto Velho (Centro e Hospital de Base) e Candeias – Candeias- Pamus I e II- Candeias – Hospital Santa Marcelina, também é do mesmo dono da Freitas Transporte Escolar Ltda, a mesma que cobre as rotas dos ônibus escolares do município de Porto Velho.

– Ambas apresentam problemas de salários e com a negativa de benefícios  acordados em tratativas com a Justiça do Trabalho, revela o Comando de Greve dos Trabalhadores.

Apesar de gozar de dupla concessão, ainda assim, o proprietário das empresas Marcelo Alves Cavalcante, viria dizendo em conversas reservadas com dirigentes do Sindicato da categoria que ‘o faturamento seria negativo, tanto da Metropolitana quanto da Freitas Transporte Escolar’, pontuou um cobrador com mais anos de empresa da alinha de Candeias – Porto Velho – Hospital de Base, Capital.

Durante toda a manhã dessa sexta-feira, o movimento grevista girou em torno de falas e pressão com a gerência local. Os trabalhadores, até ao meio dia, ainda não haviam recebido qualquer indicativo para acabar com o impasse. Segundo motoristas, a paralisação só vai acabar com a presença do dono da empresa no local. Marcelo estaria, em Porto Velho, tentando fecha novo acordo com a diretiva do SITETUPERON.

Em Candeias, o contrato da Metropolitana permaneceria na condição de emergencial e ainda não teria sido assinado pelo Prefeito Lucivaldo Fabrício. Segundo setores da Câmara de Vereadores por onde uma nova discussão deve acontecer, ‘a empresa não teria cumprido com todas as exigências para que tenha a concessão, entre as quais, frota nova e o plano de expansão’.

Os trabalhadores do sistema de transporte escolar na Capital, da mesma forma que os de Candeias do Jamari, enfrentam problemas iguais em atraso de salários, impontualidade na concessão de benefícios, além da falta de combustível nos ônibus, o que causa paralisação das atividades em horários de ‘pico’, na cidade e nas linhas rurais.

Outro problema grave é com relação aos trabalhadores dos ônibus urbanos. Na Capital Porto Velho, a categoria sofre também com atraso de salários e benefícios. Além de, no caso das demissões, levarem meses para receberem os pagamentos e outros direitos adquiridos, o que faz com que os trabalhadores sejam amplamente prejudicados, também, quanto à liberação do Seguro Desemprego e nas indenizações, o que demanda tempo para apelarem aos Tribunais.

Fonte

Da Redação/CNR | por Xico Nery



Categorias: GERAL


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá!

Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?