sexta, 20 de setembro de 2019

MPF:

Força Tarefa Amazônia participa da Ação SOS Karipuna

17/06/19 11:40

Ação conjunta de órgãos de segurança pública objetiva frear devastação da Terra Indígena.

A Força Tarefa Amazônia, constituída no âmbito do Ministério Público Federal (MPF) em Rondônia com enfoque no combate à macrocriminalidade ambiental, teve como primeiro evento articulado a participação na Ação SOS Karipuna, deflagrada nesta segunda-feira (17).

A ação conta com a participação da Polícia Federal e do Exército Brasileiro, e apoio do Ibama, Funai, Polícia Militar Ambiental de Rondônia, Força Nacional de Segurança Pública, Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e Receita Federal. As medidas foram viabilizadas judicialmente no bojo de duas operações policiais – Operação Karipuna e Operação Floresta Virtual – além de medida cautelar cível na ação civil pública 1000723-26.2018.4.01.4100, proposta pelo MPF para garantia da proteção territorial da Terra Indígena Karipuna.

Entre as medidas da esfera criminal, a deflagração conjunta de operações em dois inquéritos policiais distintos culminou na expedição de 15 mandados de prisão e 34 de busca e apreensão pela 5ª Vara da Justiça Federal, além do sequestro de bens dos investigados até o valor de R$ 46.096.433,30 (quarenta e seis milhões, noventa e seis mil, quatrocentos e trinta e três reais e trinta centavos).

Os delitos apurados nesses inquéritos policiais incluem estelionato (art. 171, CP), furto ilegal de madeira (art. 155, § 4º, CP), receptação (art. 180, CP), invasão de terras da União (art. 20, Lei nº 4.947/66), desmatamento ilegal (art. 50-A, Lei nº 9.605/98), lavagem de dinheiro (Lei nº 9.613/98), crimes contra a ordem tributária (Lei nº 8.137/90) e constituição e participação em organização criminosa (art. 2º, Lei nº 12.850/13).

Já entre as medidas cíveis pleiteadas e deferidas em juízo, tem especial importância a destruição das pontes clandestinas de acesso à terra indígena, utilizadas exclusivamente por invasores para ingresso e exploração ilícita da área protegida. A demanda de destruição destes meios de acesso foi trazida pela própria comunidade indígena ao MPF em reunião com representantes da Força Tarefa no início do ano.

A Terra Indígena Karipuna é formada por uma área de proteção federal de 153 mil hectares, homologada em 1998, dentro da faixa de fronteira, abrangendo os municípios de Porto Velho e Nova Mamoré. Nos últimos anos, a região vem sofrendo com intensa atuação criminosa de madeireiros e grileiros, sendo constatado que 11 mil hectares já foram devastados em razão da exploração ilícita, tornando urgente a atuação articulada do Poder Público.

A Força Tarefa Amazônia começou a ser estruturada no MPF/RO em abril deste ano e tem a perspectiva de replicar o modelo de atuação da Ação SOS Karipuna na defesa das demais áreas protegidas do estado de Rondônia que sofrem constantemente com exploração ilícita e grilagem por organizações criminosas.

Fonte

ASCOM/MPF 



Categorias: POLÍTICA


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá!

Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?