segunda, 24 de junho de 2019

POLÍCIA

Boato de atirador causa confusão em escola estadual do município de Humaitá

24/05/19 18:21

Um boato de que um homem teria entrado armado na manhã desta sexta-feira (24), por volta das 11h40, no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Tarcila Prado de Negreiros Mendes, provocou uma confusão e correria na unidade escolar localizada no município de Humaitá, interior do Amazonas. Por conta das investigações em torno de quem espalhou a informação mentirosa, a Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc-AM) liberou os alunos pelo resto do dia.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, é possível ver alunos fardados saindo desesperados e aos gritos do Ceti. O vídeo também mostra duas viaturas da Polícia Militar do Estado do Amazonas e uma da Polícia Rodoviária Federal em frente ao centro educacional. De acordo com a Polícia Militar, dois estudantes tiveram machucados leves em decorrência do tumulto.

Por meio de nota, a Seduc-AM informou que não houve registro de entrada de aluno ou qualquer civil armado dentro das dependências da unidade de ensino. A secretaria também relatou que ocorreu “dispersão de alguns alunos devido a boatos por meio de redes sociais, mas que não houve nenhum tipo de ocorrência na escola, e portanto, nenhum membro do corpo escolar ficou ferido”.

Ainda a Seduc completou que acionou a Polícia Civil e Militar para investigar ameaças nas redes sociais e os alunos da instituição foram dispensados pelo resto do dia.

Investigação
A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) informou que policiais civis e militares apuraram que o boato teria começado a se disseminar por mensagens via WhatsApp. Não houve registro de tiros na unidade de ensino.

Conforme o delegado Mateus Moreira, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Humaitá, foi constatado que não houve nenhum disparo de arma fogo na escola e, até o momento, o suposto aluno que estaria armado não foi identificado.

As equipes policiais estão realizando diligências para apurar a veracidade das informações propagadas por intermédio do aplicativo de mensagens instantâneas ocasionando o tumulto na escola. “Até o momento ninguém foi encontrado em posse de uma arma de fogo. As investigações em torno do caso irão seguir, caso seja comprovado a veracidade das informações, esse aluno será responsabilizado pelos atos”, disse Mateus Moreira.

O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Jorge Guimarães, informou que a partir das informações, duas guarnições da Polícia Militar foram encaminhadas ao local, além de policiais federais e civis. Na escola, após averiguação, constatou-se que não havia ninguém armado nas dependências do Ceti e não houve tiroteio. “Foi uma brincadeira de mau gosto feita por um aluno, e que será apurada pela Polícia Civil”, disse.

Fonte

A Crítica



Categorias: GERAL


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of