segunda, 21 de outubro de 2019

ZFM

Codese debate estratégias de desenvolvimento na SUFRAMA

21/05/19 17:08

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) foi sede da 4ª Plenária Ordinária do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese Manaus), realizado nesta segunda-feira (20), no auditório Floriano Pacheco. O evento contou com a participação do superintendente da Autarquia, Alfredo Menezes, na mesa de autoridades, ao lado do presidente do Codese Manaus, Antônio Azevedo, do vice-presidente, Romero Reis, e do deputado federal Capitão Alberto Neto.

Antônio Azevedo iniciou o encontro agradecendo a SUFRAMA pela cessão do espaço e destacando a adesão cada vez maior da sociedade civil ao Conselho. “Percebemos a cada plenária, que é trimestral, uma participação cada vez maior da sociedade civil, representada pelas entidades. E, naturalmente, cada entidade tem uma representatividade importante na sociedade. Vivemos um momento muito decisivo e histórico na nossa região e o Codese é um movimento, um contraponto para buscarmos, nós, amazônidas ou que adotamos essa terra como nossa residência, uma saída complementar ao que estamos vivenciando no País de um modo geral”, explicou.
O superintendente da SUFRAMA, Alfredo Menezes, reiterou a importância do Codese para a efetivação de seu cargo no governo federal. “Eu recebi uma indicação do presidente para ser superintendente da SUFRAMA, tive uma primeira entrevista com o ministro Paulo Guedes, mas a minha última entrevista, na qual foi validada a confirmação do meu nome, foi com o meu chefe hoje, Carlos da Costa. Em determinado momento ele me perguntou quais as soluções que eu teria para a região e eu falei do Codese”, contou o superintendente, destacando a importância do Conselho e colocando a SUFRAMA à disposição para trabalhar em conjunto. “Quero dizer que contem conosco da SUFRAMA porque estamos alinhados na construção de uma cidade melhor, de um Estado melhor e de uma região melhor para o nosso País”, finalizou.
O deputado Capitão Alberto Neto destacou a relevância do Conselho para a estruturação de um Estado menos dependente do modelo Zona Franca de Manaus. “Sabemos para onde queremos ir, sabemos que nosso modelo da Zona Franca de Manaus é eficiente. Foi, inclusive, provado recentemente pela Fundação Getúlio Vargas, por meio de estudo. Então, estamos trabalhando muito bem, mas isso tem um prazo para acabar e a pergunta que fica é o que vamos fazer quando esse período acabar, que caminhos iremos trilhar para chegar daqui a 50 anos com um Amazonas diferente e sustentável na sua vocação e o Codese vem justamente para tentar responder essas questões”, afirmou.
Durante a reunião, houve a deliberação da Ata da 3ª Plenária e das contas do exercício 2018 pelo Conselho Fiscal, apresentação das entidades que fazem parte da plenária e, ainda, o andamento das ações das câmaras do Conselho, que são: planejamento urbano; educação; tecnologia e inovação; atração de investimentos e ambiente de negócios; segmentos econômicos relevantes; e cenários futuros econômicos.
Dentre os assuntos apresentados nas câmaras estão a meta de tornar Manaus uma das 10 melhores cidades para se viver no Brasil e, para isso, são necessários passos estratégicos para o planejamento urbano em curto, médio e longo prazo; a realização da 2ª Feira do Polo Digital, prevista para outubro; projeto de fortalecimento de programas de pós-graduação na área de tecnologia e inovação; e levantamento do ambiente educacional.
Mais especificamente voltado a negócios e economia, as metas do Codese até 2023 são de inserir Manaus entre as 50 melhores cidades brasileiras para se investir em negócios e promover a cultura do empreendedorismo, atingindo 200 mil pessoas. Também foram colocadas metas de trabalhar no fortalecimento do Polo Industrial de Manaus (PIM) e da SUFRAMA, por meio da retomada das reuniões ordinárias do Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS), destravamento dos Processos Produtivos Básicos (PPBs), direcionamento das verbas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e revitalização do sistema viário, além de criar nichos de mercado complementares nas áreas de turismo, piscicultura, mineração, bioeconomia e economia digital.
O Conselho 
O Codese Manaus é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, com o objetivo de mobilizar a sociedade civil organizada para desenvolver um planejamento estratégico para a cidade de Manaus com horizonte até 2038.

Fonte

Texto/foto: Layana Rios



Categorias: GERAL


DEIXE SEU COMENTÁRIO
Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site CORREIO DE NOTÍCIAS DE RONDÔNIA. Todos os mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

avatar
×

Olá! Em que posso ajudar?

× Como posso ajudar?