sbado, 16 de fevereiro de 2019

VAGAS

Programa Mais Médicos abre inscrição para brasileiros formados no exterior

08/02/19 09:11

Os médicos brasileiros formados no exterior, e sem registro no Brasil, terão os dias 13 e 14 de fevereiro para fazer inscrição nas vagas em aberto do programa Mais Médicos.

Os candidatos deverão entrar no site do programa e indicar em quais municípios disponíveis desejam trabalhar.

A lista dos inscritos, das vagas ocupadas e dos municípios contemplados será divulgada em 19 de fevereiro.

A previsão é de que os profissionais inscritos nesta fase que tenham o RMS (Registro do Ministério da Saúde) iniciem as atividades a partir de 27 de fevereiro.

Já os médicos brasileiros formados no exterior sem RMS devem começar a trabalhar nas unidades de saúde a partir de 16 de abril. Antes, terão de passar por 1 curso de aperfeiçoamento e 1 exame.

Segundo o ministério, “todos os profissionais alocados nesta etapa que não tiverem o RMS (Registro do Ministério da Saúde) realizarão 1 módulo de acolhimento, onde terão aulas e passarão por avaliação da coordenação nacional do programa”.

De acordo com o cronograma (eis a íntegra), os médicos deverão confirmar participação e solicitar passagem para participar do curso entre os dias 27 e 28 de fevereiro. O prazo para se deslocarem para as localidades será de 9 a 11 de março.

O local ainda será definido e indicado pela coordenação do projeto.

O módulo de aperfeiçoamento iniciará em 12 de março e vai até o dia 10 de abril. O exame deve ocorrer de 11 a 12 de abril. Os profissionais aprovados deverão se deslocar para as localidades escolhidas entre 15 e 17 de abril.

VAGAS REMANESCENTES

Caso haja vagas remanescentes, o Ministério da Saúde abrirá inscrições para o programa em 21 de fevereiro.

Após a disponibilização das vagas, os profissionais terão até 22 de fevereiro para escolher os locais de trabalho.

BALANÇO DO PROGRAMA

Segundo o último balanço do Ministério da Saúde, divulgado em 15 de janeiro, Há cerca de 1.500 vagas em aberto –aproximadamente 7.000 das 8.517 disponibilizadas depois da saída de Cuba do programa foram ocupadas por médicos com registro no país.

 (Sabrina Freire/Poder360 – Foto: Karina Zambrana/ASCOM/MS)


Categorias: Saúde


Deixe um comentário

avatar
  Se inscrever  
Notificação de